Área do cabeçalho
gov.br
Portal da UFC Acesso a informação da UFC Ouvidoria Conteúdo disponível em: Português

Universidade Federal do Ceará
Programa de Pós Graduação em Biotecnologia – PPGB

Área do conteúdo

Histórico

       No ano de 2001, a Universidade Federal do Ceará (UFC) implantou o curso de medicina na cidade de Sobral. Para viabilizar o início do funcionamento deste curso com estrutura física e de equipamentos apropriados, a UFC firmou parcerias com a Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Prefeitura Municipal de Sobral e Secretaria de Ciências e Tecnologia do Estado do Ceará, visando. Essa parceria interinstitucional teve também o objetivo de implantar um polo de desenvolvimento tecnológico capaz de gerar conhecimento científico que permitisse a formação de recursos humanos e a geração de tecnologias aplicadas para a solução de problemas da Região Norte do Estado do Ceará. Os investimentos e as parcerias possibilitaram a implantação de diversos laboratórios, além da criação dos primeiros grupos de pesquisa. Desta forma, em julho de 2005, fundou-se o Núcleo de Biotecnologia de Sobral (NUBIS) que reunia toda a estrutura de investigação científica e de geração de tecnologias estratégicas para o desenvolvimento regional no interior do Estado do Ceará. A implantação do NUBIS foi favorecida por um contexto local de investimentos na área de biociências e representa uma associação de vários laboratórios da UFC, da Universidade Estadual Vale do Acaraú e da Embrapa Caprinos e Ovinos.

No ano de 2006, no processo de expansão do ensino superior promovido pelo Ministério de Educação e Cultura, o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFC aprovou a criação dos Cursos de Graduação em Ciências Econômicas, Engenharia da Computação, Engenharia Elétrica, Odontologia e Psicologia, para conjuntamente com o já existente Curso de Medicina, constituir o Campus de Sobral. Essas parcerias viabilizaram, em 2006, a implantação do Campus avançado da UFC em Sobral, atendendo ao programa de expansão universitária, com a implantação de cinco novos cursos, incluindo Odontologia, Psicologia, Engenharia elétrica, Engenharia da computação e Economia que, à medida que foram se consolidando, geraram novos grupos de pesquisa. Isto proporcionou a chegada de novos professores, muitos com perfil para atuar na pós-graduação. Todavia, a ausência de programas de pós-graduação na região limitava a formação de recursos humanos, ao mesmo tempo em que dificultava a produção científica, mesmo contando com uma densidade de equipamentos científicos e pesquisadores com qualificação para desenvolver processos de orientação de dissertações e teses. O Campus da UFC em Sobral foi crescendo com a implantação de novos cursos, tornando crescente a necessidade de um programa de pós-graduação. Com o suporte dos laboratórios de caráter multiusuário que constituíam o NUBIS, no ano de 2007, um grupo de professores do campus de Sobral (cursos de medicina e odontologia) em parceira com professores de grupos de pesquisa consolidado da UFC Fortaleza, liderou o processo de preparação e submissão da proposta para a criação do PPGB.

O PPGB foi o primeiro curso de pós-graduação stricto sensu da UFC no interior do Estado do Ceará, iniciando suas atividades no Campus de Sobral em janeiro de 2008, com nota 4, e continha duas linhas de pesquisa, ou seja, Química de Macromoléculas e Microbiologia aplicada. Neste momento o PPGB ficou alocado na área interdisciplinar, pois a área de biotecnologia ainda estava em processo de criação pela Capes. Os três períodos subsequentes de avaliação, trienal (2010-2012) e quadrienal (2013-2016), o PPGB manteve o conceito 4 na área da interdisciplinar. Nos dois primeiros anos do quadriênio 2017-2020, o PPGB ainda estava inserido na área Interdisciplinar. Contudo, com a atualização da avaliação quadrienal da CAPES, o PPGB foi transferido para a área de conhecimento de Biotecnologia, para melhor atender ao perfil de atividades desempenhadas. Dessa forma, no quadriênio 2017-2020, o PPGB foi avaliado pela área de Biotecnologia. Como consequência da mudança de área, o PPGB passou por uma readequação e reestruturação, com o intuito de manter o compromisso com a qualidade da pesquisa realizada. Em setembro de 2018, realizou-se uma a atualização das linhas de pesquisa para “Bioprospecção de Produtos Naturais e Sintéticos” e “Análises Integrativas dos Sistemas Biológicos”, nas quais estão inseridos os diversos setores de estudos que formam o perfil do PPGB, como: Bioengenharia óssea, Fisiologia do Exercício, Fisiologia de Órgãos e Sistemas, Fisiologia da Reprodução, Microbiologia Aplicada, Neurofarmacologia e Nanotecnologia, configurando um caráter multidisciplinar. A partir de 2019, todos os projetos de pesquisa cadastrados na plataforma, estão sendo qualificados e alinhados para serem inseridos em uma das duas linhas de pesquisa acima descritas, garantindo uma atualização, aprimoramento, aperfeiçoamento e capacidade de atendimento às demandas do mercado, por parte do PPGB, na área de Biotecnologia.

No ano de 2018, o PPGB contava com a participação de 16 docentes permanentes, 9 colaboradores e 1 visitante, todos com experiência em pós-graduação. Em 2019, para atender às exigências da nova avaliação quadrienal da CAPES e tornar o Programa mais consolidado e ativo, o colegiado do PPGB decidiu que seria necessário fazer ajustes no quadro de docentes. Dessa forma, o PPGB, a partir de setembro de 2019, passou a ter a estrutura de 14 professores permanentes, 5 professores colaboradores e 1 professor visitante, estrutura que atende a proporção adequada de 70/30% de professor permanente/colaborador e visitante. Dentre os 14 docentes permanentes, 11 apresentam vínculo em tempo integral com a UFC e 3 com vínculo com outras três instituições de ensino superior da região (Universidade do Vale do Acaraú-UVA, Centro Universitário Instituto Superior de Teologia Aplicada – UNINTA) contemplando a Portaria 068, de 03 de agosto de 2004 da CAPES. Dentre entre os professores permanentes, quatro recebiam bolsa dee produtividade da Fundação Cearense apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico BPI-FUNCAP e 1 bolsa de produtividade do CNPq. Essas ações de atualização da estrutura do corpo docente representaram uma tentativa de fortalecer e consolidar as ações do PPGB para as próximas avaliações da CAPES.

Em 2019, o PPGB-UFC melhorou a sua infraestrutura administrativa e acadêmica. Neste mesmo ano, um marco histórico para o PPGB foi a construção e a inauguração do bloco de laboratórios da pós-graduação. Esse momento resinificou a relevância do PPGB no cenário loco regional e preparo da infraestrutura para as próximas décadas. Estes novos laboratórios, juntamente com o NUBIS, representavam a mais importante estrutura de investigação científica e de geração de tecnologias estratégicas para o desenvolvimento regional no interior do Estado do Ceará. Possui equipamentos adquiridos através do Ministério de Ciência e Tecnologia/FINEP, CNPq, FUNCAP e Governo do Estado do Ceará. O PPGB dispõe dos seguintes laboratórios: Laboratório de Biologia Molecular, Laboratório de Bioquímica, Laboratório de Biomateriais, Laboratório de Microbiologia, Laboratório de Inflamação e Dor, Laboratório de Neurociências, Laboratório de Neurofarmacologia e Laboratório de Biotecnologia e Fisiologia da Reprodução. O Campus de Sobral conta também com um Biotério Setorial, com ratos e camundongos provenientes do Biotério Central de Fortaleza (UFC), bem como uma Comissão de Ética em Pesquisas com Uso Animal (CEUA-UFC Sobral), ambos com cadastro efetivo no sistema CIUCA/CONCEA.

Desde sua fundação até o ano de 2024, o PPGB já formou 163 mestres na região norte do Ceará. Apresenta taxa de evasão próxima a zero, com praticamente todas as defesas ocorrendo dentro do prazo estipulado pela CAPES.

Acessar Ir para o topo